Review: She-Ra e as Princesas do Poder

Resultado de imagem para she-ra e and the princesses of power

Finalmente! Depois de anos esperando pela volta da Princesa do Poder, aqui está ela, repaginada e numa versão super inclusiva, feita para crianças e adultos, da qual eu fico muito feliz em falar! Houve muita polêmica sobre este desenho por causa do character design da She-Ra, por ela não ser sexy como a She-Ra dos anos 80, mas já é algo de se perguntar como a personagem com decotão e mini-saia passou pela censura norte-americana em um desenho para crianças.

Ignorando os hiper sexualizados que tentaram condenar este novo desenho como ridículo, a nova história reconta a origem de Adora, antes a princesa de Etérnia e irmã gêmea do He-Man, agora uma orfã encontrada e criada pela Horda. Adora foi levada a acreditar que as princesas de Etéria são más e que a Horda tenta trazer a ordem ao planeta.

Adora e Felina, que cresceu e treinou com ela como soldados da Horda, roubam uma nave e entram por acidente na Floresta do Sussurro, Adora cai da nave e encontra a Espada da Proteção cravada no solo, quando ela toca o cabo da espada, tem visões com a Esperança da Luz chamando por ela e dizendo que ela precisa aceitar seu destino como salvadora de Etéria (na versão antiga He-Man vem de Etérnia para Etéria e entrega a espada Adora). E assim, Adora se torna She-Ra.

Existem muitas diferenças entre este novo desenho e o antigo e uma delas é justamente as personagens não serem sexualizadas. As princesas de Etéria no desenho antigo eram todas altas e magras, com o cabelo penteado, usando roupas coladas, cobertas de maquiagem e glitter. As novas princesas são de diferentes idades, raças e tipos corporais, o que passa uma linda mensagem de inclusão social e por isso eu dou parabéns a responsável pelo desenho Noelle Stevenson. A classificação indicativa é para crianças de sete anos, mas o cartoon apresenta de uma maneira bem sutil a diversidade sexual, o que também é admirável.

Imagem relacionada

Agora eu vou falar um pouco sobre a dublagem do desenho. A adaptação foi muito bem feita, o estúdio é o Gramophone, a diretora de dublagem é a Flavia Saddy e a adaptação ficou por conta da Debora Cornelio que está de parabéns,  porque está muito fiel ao original. Praticamente todos os nomes foram respeitados: Cintilante (Glimmer), Arqueiro (Bow), Rainha Mágica (Castapella), Falcão do Mar (Sea Hawk), Rainha Angela (Queen Angella), Serena (Mermista), Gélida (Frosta), Perfuma (Perfuma), Ventania(SwiftWind), Felina (Catra), Sombria (Shadow Weaver), Esperança da Luz (LightHope). Estão todos lá.

O elenco é todo novo e no geral o trabalho está bacana,existem alguns erros como chamar a princesa Serena de Mermista que é o nome americano e Etéria de Eternia, mas acontece, fica a dica para que o estúdio e os responsáveis prestem mais atenção da próxima vez caso meu review seja lido por eles.

Minha única ressalva sobre a dublagem do desenho é a Adora/She-Ra não ser dublada pela Sylvia Salustti. A dubladora trabalha no Rio de Janeiro e é a segunda voz oficial da She-Ra no Brasil, tendo interpretado a personagem no Especial de Natal do He-Man e da She-Ra lançado em DVD pela Focus Filmes e na redublagem do desenho para exibição do canal pago Locomotion. A atriz fez personagens como a Rapunzel em Enrolados, o que demonstra que ela possui perfil vocal para dublar uma personagem jovem como a Adora, então eu esperava que ela tivesse sido chamada para o papel, o que infelizmente não aconteceu, mas a Lina Mendes que foi a escolhida para a dublar mandou muito bem no papel então eu senti falta desse detalhe, mas não sofri tanto.

Então meus amigos, eu super recomendo que vocês assistam a esse desenho, a primeira temporada está no Netflix e tem treze episódios, o que é super fácil e rápido de maratonar, quem tem filhos, assistam com suas crianças, elas também vão adorar! Um grande abraço e até a próxima!! ^_^

Ficha Técnica

She-Ra e as Princesas do Poder (She-Ra and The Princesses of Power)

Roteiro: Noelle Stevenson

Produção: DreamWorks

Distribuição: Netflix

Número de Episódios: 13

Elenco de Vozes:

Aimee Carrero (Princesa Adora/ She-Ra): Lina Mendes

Karen Fukahara (Cintilante): Flávia Saddy

Marcus Scribner (Arqueiro): Andreas Avancini

Vella Lovell (Mermista): Gabriella Bicalho

Christine Woods (Entrapta): Pamella Rodrigues

Mérit Leighton (Gélida): Ana Elena Bittencourt

Genesis Rodriguez (Perfuma): Hannah Buttel

Jordan Fisher (Falcão do Mar): Cláudio Galvan

​​A Horda

Keston John (Hordak): Guilherme Briggs

AJ Michalka (Felina): Fernanda Baronne

Lorraine Toussaint (Sombria): Rita Lopes

Lauren Ash (Scorpia): Angélica Borges

Joe Amato (Modulok):

Outros Personagens

Reshma Shetty (Rainha Angela): Miriam Ficher

Antony Del Rio (Kyle): Fabrício Vila Verde

? (Lonnie): Érika Menezes

? (Madame Rizzo): Márcia Moreli

? (Ventania): ​Alexandre Moreno

? (Rainha Magica): Sheila Dorfman

Recomendação musical: Macy Gray – I Try

Pessoal, gostaria de pedir desculpas porque eu programei este post e por alguma razão o WordPress subiu apenas o vídeo. Apesar desta não ser uma música nova, é um trabalho muito bonito da cantora Macy Gray, tanto a letra quanto a melodia e o videoclipe.

Sou uma pessoa que responde bastante as minhas intuições e outro dia durante a noite me veio a lembrança desta canção e a quis compartilhar aqui com vocês, leitores do blog. Acho que tem muito a ver com a proposta deste espaço que é falar um pouco sobre como eu reajo ao mundo e também trazer a todos, conteúdo de qualidade.

Afinal, quem nunca teve dificuldades em superar qualquer tipo de perda, seja ela um relacionamento amoroso ou uma amizade, ou aquela pessoa da família que já não nos é tão próxima. Cada um tem sua forma de reagir e superar. Espero que gostem da sugestão, beijos e abraços e nos vemos em breve 😉

A polêmica de “Charmed” (The Charmed Polemic)

Resultado de imagem para charmed vs charmed reboot

No topo da imagem, as atrizes da série original, Holly Marie Combs, Shannen Doherty e Alyssa Milano e abaixo, as atrizes da nova série, Melonie Diaz, Madeleine Mantock e Sarah Jeffery.

Charmed é uma série de televisão da década de 90 em que três irmãs vão morar juntas após a morte da avó e descobrem que são as bruxas mais poderosas da história: The Charmed Ones (As Encantadas).

Há alguns anos, tem ocorrido rumores sobre um reboot ou um revival, mas nada se concretizou. Até que no início de 2018 foi anunciado que o episódio piloto de um reboot estava em gravação. As atrizes da série original logo se manifestaram, com críticas ferrenhas a existência do reboot mencionando que a nova proposta feminista desconsiderava as iniciativas anteriores de valorização da mulher.

A verdade é que um revival com essas atrizes nunca aconteceu porque existe muito drama entre elas. A série não esteve completamente morta desde o término na oitava temporada. Duas temporadas adicionais foram produzidas em forma de quadrinhos e como sempre a atriz Shannen Doherty, interprete da irmã mais velha se recusou a ceder seus direitos de imagem, assim como tinha feito após deixar a série, então sua personagem teve que ser apresentada em uma troca de corpos. Se isso tivesse sido feito na TV, uma outra atriz teria sido chamada para interpretar a personagem.

Isso é um dos argumentos fundamentais pelos quais Charmed não ganhou um revival e sim um reboot. A indisponibilidade das atrizes em trabalhar juntas e a ganância em querer fazer seu trabalho por um preço acima do que poderia ser pago. A CBS, detentora dos direitos da série passou anos tentando reunir essas atrizes, sem sucesso. E foi por isso que optaram por uma nova série com novas atrizes e atores.

Porém os fãs reagiram mal a ideia, simplesmente por não compreender que um revival não é possível pelas razões que expus acima. A nova série também tem três irmãs que se descobrem bruxas, desta vez após a morte da mãe e tem uma proposta de modernizar o conceito de união familiar e fortalecer imagem de mulheres que tem e precisam ter seu lugar de direito na sociedade.

Os trailer e imagens promocionais foram criticados, mas os fãs se esquecem que a série original também tinham trailers infames e o canal mudava o nome dos episódios para coisas ridículas como “Y Tu Mummy Tambiem”, uma tentativa de fazer um trocadilho sexista do tipo “Quem é a mamãezona?”.

Me admira as atrizes dizerem que a nova série desconsidera as iniciativas femininas do original sendo que o programa antigo tinha episódios extremamente sem pé nem cabeça e que tinham como único objetivo erotizar as atrizes, episódios como The Witch´s Tail em que uma das irmãs vira uma sereia e passa o tempo todo praticamente nua ou “Valley of The Dolls” em que elas se vestem como amazonas, mostrando muito os decotes e o corpo.

Se essa ideia tivesse sido executada afim de fazer algo que valorizasse a beleza feminina, que é o que alguém argumentaria para defender esses episódios, eu entenderia a solidez da proposta, mas é claro que esses episódios foram feitos para oferecer fan service e tentar obter audiência através da exposição das atrizes. Rose McGowan, a atriz que interpretou a irmã mais nova que o diga, já que ela é uma das figuras centrais no movimento de exposição de um cenário de assédio e abuso sexual de profissionais femininas em Hollywood.

O que eu gostaria de alcançar com este artigo é uma disposição dos fãs em assistir o novo seriado. Pelo menos dando uma chance, pois é uma porta que se abre para trazer uma série sobre magia e união familiar de volta a TV e também para que as atrizes da versão original possam voltar e fazer participações especiais, senão como suas personagens que seja como novas personagens. Material promocional não define o produto final, não devemos julgar um livro pela capa. Quem quiser saber mais sobre a série original pode conferir um review que eu fiz, basta clicar no link abaixo:

https://loucurasingular.wordpress.com/2016/08/27/grandes-paixoes-charmed/

See ya! ^^

For English Readers

Charmed is a television series from the 90’s in which three sisters go to live together after their grandmother’s death and discover that they are the most powerful witches in history: The Charmed Ones.

A few years ago, there have been rumors about a reboot or a revival, but nothing has come true. Until at the beginning of 2018 it was announced that the pilot episode of a reboot was in recording. The actresses of the original series soon manifested themselves, with fierce criticisms of the existence of the reboot mentioning that the new feminist proposal disregarded the previous initiatives of valorization of the woman.

The truth is that a revival with these actresses never happened because there is much drama between them. The series has not been completely dead since its completion in the eighth season. Two additional seasons were produced in comic form and as always the actress Shannen Doherty, the older sister’s interpreter refused to give up her image rights, as she had done after leaving the series, so her character had to be presented in an exchange of bodies. If this had been done on TV, another actress would have been called to play the character.

This is one of the fundamental arguments why Charmed did not get a revival but a reboot. The unavailability of the actresses to work together and the greed in wanting to do their work for a price above what could be paid. CBS, the rights holder of the series spent years trying to reunite these actresses, to no avail. And that’s why they opted for a new series with new actresses and actors.

But the fans reacted badly to the idea, simply by not understanding that a revival is not possible for the reasons I set out above. The new series also has three sisters who discover witches, this time after the death of the mother and has a proposal to modernize the concept of family unity and strengthen the image of women who have and need to have their rightful place in society.

The trailers and promotional images were criticized but fans forget that the original series also had infamous trailers and the channel changed the episodes’ name to ridiculous things like “Y Tu Mummy Tambiem,” an attempt to make a sexist pun ” Who’s the mommy? ”

I wonder the actresses say that the new series disregards the women’s initiatives of the original being that the old program had episodes extremely without head and head and whose sole purpose was to eroticise the actresses, episodes like The Witch’s Tail in which one of the sisters turns a mermaid and spend all of her time practically naked or “Valley of the Dolls” in which they dress like Amazons, showing much the necklines and the body.

If this idea had been done in order to do something that valued female beauty, which is what one would argue to defend these episodes, I would understand the solidity of the proposal, but of course these episodes were made to offer fan service and try to get audience through the exposition of the actresses. Rose McGowan, the actress who played the younger sister who says so, since she is one of the central figures in the exposure movement of a scenario of harassment and sexual abuse of female professionals in Hollywood.

What I would like to achieve with this article is a willingness of the fans to watch the new series. At least giving a chance, because it is a door that opens to bring a series about magic and family together back to the TV and also so that the actresses of the original version can come back and make special appearances, but as their characters that are as new characters. Promotional material does not define the final product, we should not judge a book by its cover. Who wants to know more about the original series can check a review I made, just click the link below:

https://loucurasingular.wordpress.com/2016/08/27/grandes-paixoes-charmed/
See ya! ^^

Onde a loucura está depois de 5 anos?

LOUCURA-SINGULAR-5ANOS

Eba! Que dia alegre! Hoje o Loucura Singular faz aniversário! São 5 anos junto com vocês. Agradeço a todos os leitores que tem o carinho de comentar nos meus posts e que demonstram real interesse nesse meu cantinho, onde eu posto os meus pensamentos, as minhas opiniões sobre os mais diversos assuntos, eu realmente amo ter esse blog, acho que não teria durado tanto tempo se ele não morasse no meu coração.

Sabe quando a gente vai numa entrevista de emprego e nos perguntam “Onde você quer estar daqui 5 anos?”. Hoje eu me fiz a pergunta “Onde eu estou depois de 5 anos?”. Quando eu comecei esse blog eu era um cara sem emprego que morava no interior de São Paulo e me via completamente sem perspectiva até que eu resolvi que tinha que ir ver o mundo, quando me mudei para a capital. Eu tomei a minha vida nas mãos e comecei a sair mais, a namorar mais, a trabalhar mais e hoje eu sou uma pessoa muito plena.

Eu peguei todas as experiências que eu tive e usei como fator transformador no meu ser. Realmente estou aprendendo o significado de amar a mim mesmo e dar valor a todas as conquistas, mesmo que para os outros elas pareçam pequenas, para mim elas são lindas e cheias de significado. Desejo que vocês também tenham essa percepção, pois não existe nada que não possamos fazer. Acreditem! Beijos e abraços aos leitores e reforço o meu compromisso em trocar ideias durante todo este ano!

Alerta: vacinas!

Resultado de imagem para vacinas

Acho que essa é a primeira vez que eu vou falar sobre saúde aqui no Loucura Singular. Talvez eu tenha falado sobre saúde mental, sobre comportamento social e haters, mas hoje eu quero fazer um alerta que serve para todos.

Há alguns dias faleceu uma pessoa da minha família e a história é que a morte ocorreu após a aplicação de uma vacina. O que acontece é que essa pessoa tinha um problema no coração e um efeito colateral pode ter causado a morte dessa pessoa.

Estamos em uma época em que muito se fala sobre a vacina da febre amarela, os meios de comunicação, rádio, tv, internet, chamam a atenção das pessoas para o recebimento desta vacina e a impressão que eu tenho é que criou-se um clima de pânico e alguns estão indo tomar essa vacina sem parar para pensar nas implicações.

Da mesma forma que existe um perigo na auto-medicação, existe também no encaminhamento da sociedade para a aplicação desta e de outras vacinas. Antes de tomar qualquer medicamento ou vacina, precisamos considerar nosso histórico médico, não é só ir ao posto de saúde e mandar aplicar. Isso é muito arriscado!!

Fica aqui o alerta! Fale antes com um médico, discuta quais são os problemas de saúde que vocês tem e vejam se é seguro tomar as vacinas. A frase “é melhor prevenir do que remediar”, é bem apropriada para essa situação, com o agravante que em alguns casos não dá nem pra remediar. Beijos e abraços e fiquem bem!!